Esqueci minha senha!
Criar meu cadastro
Revista FIEL


Aumentar a Fonte   Diminuir a Fonte
23.09.2016
Aguardando a resposta de Deus
Para que as nossas orações sejam ouvidas, devemos obedecer tanto às leis de Deus como às leis dos homens. Dar a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus, como recomendou Cristo em Mateus 22.21. O rei de Judá, Ezequias, mantinha esse equilíbrio, prezava a justiça e tinha o cuidado de andar em honestidade também entre os homens, deixando-nos exemplo de uma vida justa.

Como tem sido a sua vida na presença de Deus e dos homens? Você tem andado com coerência? Tem depositado a sua fé e confiança no Altíssimo? Tem respeitado a ética e conduta cristãs?

Nosso dever é andar com sinceridade como o rei Ezequias. Andar com coerência diante de Deus e dos homens é cumprir as leis de nosso país e, ao mesmo tempo, representar com dignidade a pátria amada celestial, em obediência aos mandamentos do Senhor. A coerência do homem de Deus é identificada por meio de seus atos de submissão e observância às leis divinas e às leis terrenas.

O bom cidadão da pátria celestial, que obedece às leis constituídas por Deus aqui na terra e cumpre com todos os seus deveres como mordomo fiel, há de reluzir como astro no meio das trevas do pecado. A sua oração certamente será ouvida e poderá mudar o propósito de Deus.

Antes de orarmos, façamos uma análise introspectiva e vejamos se temos alguma dívida com o nosso próximo que obstrua o caminho de nossa comunicação com o Pai celestial. O amor é a única dívida que podemos contrair. A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei (Romanos 13.8).

Deus não aprova o ato de contrair dívidas por coisas necessárias, mas não devemos fazer “vistas grossas” quanto ao pagamento das mesmas. A única dívida que nunca quitamos é a de amar uns aos outros.

Cristo enfatizou a necessidade do amor para um relacionamento saudável com Deus. Esse sentimento torna o crente mais sensível e mais aberto para perdoar. Se as nossas orações estão sem resposta é porque ainda não abrimos o nosso coração para perdoar a quem nos ofendeu.

A falta de piedade, de misericórdia para com o próximo, e o coração obstinado são fatores que impedem a resposta da oração e ainda provocam uma série de distúrbios no organismo, tais como mágoa, isolamento, angústia, ansiedade, alterações do sono.

Não existe melhor remédio para curar as mágoas do que o amor. No cristianismo, tudo começa com o amor, é sustentado pelo amor e culmina no amor. Por causa do amor de Deus somos ouvidos. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho... (João 3.16a).

O cumprimento do amor é o único meio eficaz para combater todas as obras do pecado. Porque toda a lei se cumpre numa só palavra, nesta: Amarás o teu próximo como a ti mesmo (Gálatas 5.14).

Quando aprendemos a verdadeira lição do amor, submetemos a Deus todas as nossas vontades e vivemos para servir ao próximo. Quando deixarmos de priorizar a nossa vontade e confiarmos as nossas ansiedades ao Senhor seremos olhados com a misericórdia do alto, e as nossas orações certamente haverão de mudar o propósito de Deus.






Internautas online 72