Esqueci minha senha!
Criar meu cadastro
Revista FIEL


Aumentar a Fonte   Diminuir a Fonte
04.04.2017
Um lugar para chamar de lar
Cuidar de pessoas idosas é uma tarefa que exige amor, dedicação, atenção e paciência. Atitudes que o Lar amor maior tem desempenhado com muito carinho por um longo período. A instituição está completando 30 anos e, desde sua criação, em 1º de maio de 1987, o projeto, além de abrigar idosos, recebe também moradores de rua que viviam à margem da sociedade, estendendo a mão para quem precisa de esperança para uma nova oportunidade. Aproximadamente dez mil pessoas já passaram pelo projeto e tiveram a vida transformada pelo trabalho desenvolvido por Rosita Alves, presidente do lar. Há seis anos, a Associação Vitória em Cristo apoia e investe no projeto.

O forte desejo de ajudar pessoas necessitadas foi o pontapé inicial para que Rosita começasse a história do Lar amor maior. Tudo teve início por meio de trabalhos sociais que ela realizava em uma comunidade próxima à rádio em que trabalhava. Ela desenvolvia um programa na rádio Duque de Caxias, e citou no ar a ideia de acolher pessoas que necessitavam de ajuda. No dia seguinte, a primeira pessoa que não tinha um lar apareceu na porta do emprego de Rosita, com o desejo de ter a vida transformada.

Como ainda não possuía um local para abrigar quem pedia auxílio, a presidente do projeto acolheu as pessoas em sua própria casa, onde morava com seu marido e filhos. Por um tempo, cinco pessoas viveram com ela e a família. Mas, em 1989, o Lar amor maior conseguiu a primeira propriedade. Com a ajuda do pastor Silas Malafaia, que a convidou para participar do programa Renascer (como era chamado o programa de televisão na época), conseguiu arrecadar fundos para que a casa do projeto fosse comprada.

Com todo esse incentivo, o Lar amor maior cresceu e continua nesse mesmo local até os dias de hoje. Localizado em Jardim Primavera, Duque de Caxias (RJ), o trabalho atende pessoas que possuem problemas com drogas, alcoolismo, moradores de rua, deficientes mentais e idosos. Quando as pessoas chegam até o projeto, o perfil de cada uma é avaliado por Rosita para saber se elas encaixam-se no lar.

Atualmente com 50 internos, o projeto recebe homens na faixa etária de 19 a 55 anos, e mulheres entre 50 a 57 anos. Mesmo com esse limite de idade, o projeto abriga 20 idosos que não possuem família nem casa. O tratamento para os idosos conta com cuidadores, acompanhamento médico no posto de saúde e assistência social, além de participarem de todas as atividades desenvolvidas pelo projeto.

Já para os mais novos, todos os dias são realizadas palestras matinais, e às quintas-feiras à noite acontecem palestras sobre drogas. Todos colaboram com as tarefas da casa, como arrumar a própria cama, varrer o local, lavar a louça e lavar as próprias roupas. Além disso, a ajuda espiritual também está presente. Rosita conta que não os impõe a doutrina cristã, mas ensina a Palavra de Deus. “Dou orientação bíblica, e eles que tomam a iniciativa de querer aceitar a Cristo”, afirmou. Os internos frequentam uma igreja próxima ao abrigo e participam dos cultos às quartas, sextas-feiras, aos domingos e também vão à Escola Bíblica Dominical.

Para auxiliar nesse trabalho e para que ele seja feito com excelência para mudar a vida dos moradores de rua, o Lar amor maior conta com uma grande equipe. O abrigo possui uma psicóloga, uma nutricionista, uma enfermeira, três técnicos de enfermagem, uma assistente social, três cuidadores de idosos, três auxiliares de serviços gerais, uma secretária, um cozinheiro e um assessor jurídico, além de voluntários.

Expansão do abrigo

Atualmente, o Lar amor maior tem capacidade para 50 internos, mas isso não impede Rosita de almejar novos alvos. A instituição agora está reformando uma casa perto da sede do projeto para abrigar mais 25 pessoas, ampliando, assim, o número de vagas. Para executar a obra, Rosita conta com a ajuda dos próprios internos, que estão exercendo a função de pedreiros e ajudantes. Para angariar mais recursos, organizam também bazares e campanhas de arrecadação.

A parceria com a Associação Vitória em Cristo tem proporcionado tudo isso. Durante esses seis anos de colaboração com o projeto, a Avec ajuda o Lar amor maior a se manter, a reformar o abrigo e cuidar de quem precisa. Para Rosita, essa parceria é muito importante: “A contribuição tem um valor enorme para nós. A associação é a maior parceira do nosso trabalho”, afirmou e acrescentou que todos os internos do projeto conhecem a Avec e oram pelo ministério.

O propósito da Avec em apoiar projetos como o Lar amor maior é ganhar vidas para Cristo e contribuir para a expansão do Reino de Deus. Com a contribuição dos Parceiros Ministeriais, tem sido possível concretizar essa missão e promover a transformação social e espiritual de milhares de vidas.

Aumento da população idosa no Brasil

O número de pessoas com 60 anos ou mais vem aumentando no Brasil. A proporção de idosos saltou de 9,8%, em 2005, para 14,3%, em 2015. Esse número é resultado da Síntese de Indicadores Sociais (SIS), uma análise das condições de vida da população brasileira, que tem como base informações do IBGE e dos Ministérios da Educação, da Saúde e do Trabalho.

Além desse aumento, o IBGE divulgou em 29 de agosto de 2016 que a população idosa triplicará no Brasil. Ela passará de 9,6 milhões, equivalente a 10% da população brasileira, em 2010, para 66,5 milhões de pessoas, em 2050, que representa 29,3%.

Internautas online 38