Esqueci minha senha!
Criar meu cadastro
Revista FIEL


Aumentar a Fonte   Diminuir a Fonte
27.06.2017
Um futuro sem drogas
Há 46 anos, a Comunidade S8 já salvou centenas de pessoas das drogas e impediu que muitas seguissem esse caminho destrutivo. A instituição atua tanto na prevenção ao uso de drogas e álcool, quanto no tratamento de dependentes químicos. A prevenção é realizada por meio de projetos socioeducativos que beneficiam crianças, adolescentes e jovens, e que também oferecem apoio aos familiares. Desde 2010, a Associação Vitória em Cristo começou a contribuir financeiramente com o trabalho para somar forças e alcançar um número ainda maior de vidas.

A Comunidade S8 está situada em São Gonçalo, município do Rio de Janeiro, e atende a população local. Atualmente, mais de 400 pessoas estão inscritas nos programas que a instituição oferece: Escola S8, Aprender Melhor, S8 em Família e Casa de Acolhimento.

Aprender Melhor é o projeto contemplado pelas doações da Avec, que visa à educação complementar de crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos, que estudam nas escolas municipais da região ou na Escola S8. A proposta é que as atividades esportivas e culturais, como oficinas de Jiu-Jitsu, futsal e informática, contribuam para que essas crianças se desenvolvam cognitivamente e tenham um processo de aprendizagem melhor na escola que estudam.

Ana Beatriz Costa Silva, de 9 anos, estuda na Escola S8 e adora participar das atividades do projeto Aprender Melhor. Ela já fez aulas de balé e, agora, faz parte do curso de informática. A mãe de Ana Beatriz, Silvia Cristina da Silva Costa, é vizinha da Comunidade S8 e já conhece a instituição há muitos anos. “Além de ajudar na aprendizagem da minha filha e a preencher o tempo ocioso, acho importante a interação dela com outras crianças. Ela gosta muito da escola, e queria participar de todas as atividades”, contou Silvia.

Preencher o tempo ocioso das crianças que moram próximo à Comunidade S8 foi também uma das motivações para a criação de atividades voltadas para educação. De acordo com Elisa Filgueiras Fontes, gerente de projetos da instituição, muitas crianças das redondezas ficam sozinhas enquanto não estão na escola e também no período em que seus pais estão trabalhando. Por isso, elas passam a ter fácil acesso ao uso de drogas e ao tráfico.

Elisa explicou também que a Comunidade S8 acredita que a educação é uma ferramenta de conscientização e que contribui para que as crianças e os adolescentes tenham uma vida bem estruturada e feliz: “Nosso objetivo é estimular, na criança, o autoconhecimento e a autoestima positiva e realista, para que se integre na sociedade e seja capaz de realizar escolhas com responsabilidade e compromisso. É também investir na formação e transformação do caráter das pessoas que participam dos projetos como forma efetiva de fazer a prevenção às drogas”.

Atuação ampla

Outro aluno da Escola S8 é Isac Borges Silva, de 10 anos, que está cursando o 5º ano. Quem o leva e o busca todos os dias na escola é a avó Evanete Borges, que contou o quanto confia no trabalho da equipe do colégio. “As professoras são pessoas boas e amigas, e o ensino é ótimo. São pessoas cristãs, que ensinam um caminho bom para as crianças”, disse Evanete.

A Escola S8 oferece Educação Infantil e Ensino Fundamental a crianças e adolescentes entre 3 e 12 anos. Elisa ressalta a importância de preparar o aluno para ser uma pessoa saudável em todos os aspectos e não somente para ter conhecimento dos conteúdos apresentados nas aulas. “O programa da escola enfatiza a valorização da vida, e os alunos são motivados a expor seus sentimentos e orientados a buscar soluções positivas para que tenham uma melhor qualidade de vida”, afirmou.

A família também tem papel fundamental em todo esse trabalho de proporcionar condições positivas para o desenvolvimento da criança e do adolescente. Por isso, o projeto S8 em família reúne, semanalmente, cerca de 25 pais e mães de alunos da Escola S8 e do Aprender Melhor, que são instruídos sobre como melhorar o relacionamento familiar.

Além dos esforços para a prevenção ao uso de drogas, a Comunidade S8 também disponibiliza tratamento para dependentes químicos. A Casa de Acolhimento S8 recebe usuários de drogas e álcool, de ambos os sexos e maiores de 18 anos, cujas condições sociais e de saúde tenham sido agravadas pelo consumo abusivo dessas substâncias. Em média, o acolhido fica em torno de 4 a 6 meses e é sempre estimulado a procurar a família, voltar ao trabalho e aos estudos.

A Comunidade S8 tem alcançado com êxito a missão que se propõe a realizar desde sua fundação, em 1971, que é contribuir para a transformação de vidas, a partir de uma visão integral do ser humano. De acordo com Elisa, os resultados das atividades realizadas nos projetos são excelentes: “As famílias têm demonstrado maior diálogo e participam ativamente nos encaminhamentos propostos pela assistente social, resultando na melhoria do relacionamento intrafamiliar. Além disso, 85% dos alunos realizam atividades com maior autonomia, estão mais participativos e demonstram iniciativa na solução de problemas”.

Internautas online 13