/noticia/376/dedicacao-ao-ensino-em-guine-bissau-

Notícias

Dedicação ao ensino em Guiné-Bissau 

A dedicação e persistência dos professores que têm proporcionado esperança a centenas de crianças

17/02/2021 Dedicação ao ensino em Guiné-Bissau 

Ser professor é fazer parte da vida de pessoas para sempre. Anos podem passar, mas nos lembraremos do professor que nos alfabetizou, que nos ensinou aquela matéria pela qual nos apaixonamos. Imagina, então, ser o professor que abre possibilidades a quem tinha dificuldade de acesso ao estudo. Essa é a importância desses educadores lá em Guiné-Bissau, na África, e, no dia 17 de fevereiro, é dia de comemorar a data deles lá.

Localizada na costa ocidental da África, a Guiné-Bissau é um país com vários problemas socioeconômicos, possui um dos seis piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do planeta, a maioria da população vive a baixo da linha de pobreza e a expectativa de vida é 46 anos, uma das menores do mundo. Foi essa a realidade encontrada pela família missionária do pastor Luciano Fraga ao chegar lá em 2006. Diante desse cenário, a esposa dele, Vanessa, que é professora, viu a necessidade de cooperar na área de educação e de desenvolvimento da nação.

Passados três anos, em 2009, o casal Fraga abriu a primeira escola em Guiné-Bissau. Começaram com três professores e cerca de 70 alunos. A cada ano que passava, aumentavam uma nova classe. Hoje, são três escolas com cerca de 40 funcionários e mais de 500 alunos, e o Complexo Escolar Esperança continua crescendo: mais uma escola que está sendo construída, só é preciso mais recursos para que a obra continue após a pandemia. Em uma aldeia mais distante não havia nenhuma escola local. As crianças caminhavam cerca de cinco quilômetros por dia para ter aula. Neste local, também foi implementada uma escola e igreja que atende toda a comunidade da aldeia.

Essa missão, que oferece ensino, alimento e palavras de esperança têm transformado vidas neste país. Engajados por esse projeto e gratos por fazer parte disso, os professores não se deixam desanimar. Mesmo em um ano atípico como em 2020, eles buscaram estratégias para que as crianças pudessem continuar aprendendo mesmo em meio à pandemia. Quando liberaram a circulação de ônibus na cidade, os pais, que já precisavam sair para trabalhar, encontravam com os professores para levar lições para os filhos fazerem em casa. Na semana seguinte, retornavam com os deveres feitos para serem corrigidos.

Diante de toda persistência e dedicação que têm feito toda diferença na vida de centenas de crianças africanas, a Avec, que apoia esse projeto, deseja Feliz Dia do Professor à Vanessa Fraga e toda equipe.
 

Copyright © Associação Vitória em Cristo 1982 - 2021. Todos os direitos reservados

AGUARDE